Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Para onde a educação online está indo e seu impacto no ensino superior

Neste ponto da história, todos concordaremos que a educação está passando por uma grande mudança. Não só os sistemas de acesso e financiamento estão mudando em um mundo que entende a enorme necessidade de uma educação de qualidade e oportuna (um enorme desafio ainda pendente em nível global), mas também os currículos de estudo e o que deve ser aprendido (e, portanto, ensinar) para este novo contexto da história humana. Só para citar algumas mudanças. Outra transformação crescente, que parece não ter fim, é a transformação tecnológica no mundo da educação. A pandemia acelerou uma transformação que já se arrasta há muitos anos, mas que tem sido mais norteada pela formação de profissionais, iniciativas empresariais e novos empreendimentos que têm procurado abrir, diversificar e tornar mais económico o acesso aos conteúdos proporcionados pelos “especialistas” em vários temas.

Hoje (literalmente), a Udemy, uma plataforma de e-learning com um Marketplace que reúne mais de 65.000 professores, oferecendo mais de 185.000 cursos para um total de mais de 44 milhões de alunos em todo o mundo, se torna pública nos Estados Unidos. Mais um sinal de como essa indústria continua crescendo e aposta nas grandes ligas e no futuro. Mas como isso impacta? Não penso isso de uma forma única, mas acredito que apesar de muitos apontarem, em várias pesquisas, que a educação a distância atrapalha o vínculo interpessoal, não é tão eficaz no aprendizado e restringe o aprendizado social, a verdade é que fica caro e quase insustentável pensar em uma instituição de ensino que consegue oferecer o que Udemy, Coursera, Linked-In Learning fazem hoje, entre centenas de outras que existem hoje, com os mais diversos focos e market share.

Isso tem levado as pessoas hoje a preferirem programas mais curtos, totalmente sob demanda (ajustáveis ​​ao seu tempo), muito mais baratos e que também têm, em muitos casos, vários credenciamentos ou validações institucionais daquele mundo não tradicional da educação que continua a ganhar força, popularidade e validade no mundo do trabalho e, principalmente, na área de que as pessoas precisam: saber e saber fazer, o que faz a diferença no seu desempenho pessoal e profissional.

Se hoje se aponta que o conhecimento se renova, em média, a cada 4 anos, e que o conteúdo é gerado na internet em 24 horas, isso levaria 5 anos para podermos “consumi-lo”, sem falar na revolução tecnológica que muda as coisas de uma forma muito dinâmica, fica claro que pensar em tirar um diploma universitário de quatro, cinco ou seis anos é uma boa forma de ter um conhecimento que em grande parte ficará obsoleto quando for necessário para aplicá-lo. O mesmo ocorre na formação contínua, num mundo de trabalho cada vez mais exigente e mutável, os programas com a duração de alguns anos ou vários meses devem fazer-nos questionar se se adaptam, em muitos contextos, às reais exigências do nosso dia-a-dia. A necessidade de aprender o que é necessário, com rapidez, baixo custo e que nos permita estar sempre aprendendo algo novo, o que hoje se conhece como aprendizagem ao longo da vida.

Talvez seja a hora de os Estados pensarem em ter universidades, instituições e centros de formação técnica de qualidade, de baixo custo ou gratuitos e totalmente remotos, com professores altamente qualificados de todo o mundo, o que permite trazer pessoas que requerem (e principalmente os de menor acesso) esse contato direto com um mundo que passa por uma transformação verdadeiramente impressionante e ainda muito restrita a grupos de maior renda econômica e acesso sócio-cultural.

A coisa sobre a Udemy e sua abertura para o mercado de ações nos Estados Unidos é apenas mais um sinal de algo que vem se formando por algumas décadas, mas que atualmente está em seu “momento”, e aqueles que não entendem, aprendem e participar do que está acontecendo, eles serão deixados em uma posição cada vez mais desvantajosa ou, com razão, fora do jogo.

Conversemos

Valencia, España

isharon@innzpira.com

Newsletter

Isaías Sharon Jirikils © 2024. All Rights Reserved.

Cart0
Cart0
Cart0