Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Como a inovação pode enfrentar o declínio na matrícula universitária e melhorar a mobilidade social e econômica

A educação superior tem sido uma ferramenta poderosa para a mobilidade social, econômica e cultural nos países. Entretanto, nos últimos anos, houve um declínio no número de matrículas no ensino superior. Este problema tem sido um desafio para muitas instituições educacionais ao redor do mundo, o que levanta a questão: como podemos abordar este problema e continuar a fazer do ensino superior a melhor ferramenta para a mobilidade social, econômica e cultural?

De acordo com um relatório do Instituto de Estatística da UNESCO, em 2019, a taxa bruta de matrículas no ensino superior em todo o mundo era de 38%, indicando que apenas uma fração da população mundial tem acesso ao ensino superior. Em alguns países, as taxas de matrícula no ensino superior são muito mais baixas. Por exemplo, em países de baixa renda, a taxa de matrículas é de apenas 9%. Além disso, mesmo em países onde o ensino superior é mais acessível, houve um declínio nas matrículas nos últimos anos, embora possa parecer o contrário, à primeira vista.

O declínio no número de matrículas no ensino superior tem sido atribuído a vários fatores. Um dos mais importantes é a falta de habilidades. Muitos estudantes não estão adequadamente preparados para as exigências do ensino superior e não possuem as habilidades necessárias para ter sucesso neste nível. Isto é freqüentemente devido à falta de acesso à educação de qualidade em níveis anteriores, o que levou a uma lacuna significativa de habilidades.

Além da lacuna de habilidades, existem outros fatores que podem estar contribuindo para o declínio na matrícula no ensino superior. Estes incluem o aumento dos custos de matrícula, a falta de diversidade nas instituições e a falta de oportunidades de emprego para os graduados, que enfrentam um ambiente de trabalho cada vez mais competitivo.

Para resolver o problema da diminuição das matrículas no ensino superior, é importante repensar os sistemas de admissão, tanto no nível de graduação, quanto com um foco especial na educação continuada. Os atuais sistemas de admissão são baseados em velhos paradigmas e não são projetados para abordar a lacuna de habilidades e outros fatores que estão contribuindo para o declínio das matrículas e assim deixando muitas pessoas fora das oportunidades de mobilidade social e econômica que o ensino superior proporciona.

Uma maneira de abordar este problema é modernizar os sistemas de admissão e considerar a lacuna de habilidades existente. Isto pode incluir o uso de ferramentas de avaliação mais inovadoras, tais como avaliações baseadas na competência. Essas ferramentas podem ajudar a identificar as habilidades e conhecimentos que os estudantes precisam para ter sucesso no ensino superior e podem ajudar os estudantes a fechar a lacuna de habilidades.

Além de modernizar os sistemas de admissão, também é importante considerar a importância de um modelo de inovação edtech de triplo impacto. Este modelo se concentra no uso da tecnologia para melhorar a educação e criar um impacto positivo nas instituições, estudantes e empregadores, entendendo a necessidade sistêmica de conectar esses três atores de forma síncrona para enfrentar os desafios da sociedade atual.

Este modelo de inovação edtech pode incluir a implementação de ferramentas de ensino e aprendizado mais inovadoras, como a gamificação e o aprendizado baseado em projetos. Essas ferramentas podem ajudar os estudantes a desenvolver habilidades práticas e aplicáveis no mundo real, o que aumentará sua empregabilidade e lhes dará uma vantagem competitiva no mercado de trabalho.

Além disso, o modelo de inovação edtech de triplo impacto também pode ajudar as instituições de ensino superior a melhorar a eficiência e a eficácia da oferta educacional. Por exemplo, a implementação de inteligência artificial e ferramentas de aprendizagem de máquinas pode ajudar as instituições a identificar áreas onde os estudantes precisam de ajuda adicional e fornecer recursos personalizados para ajudar os estudantes a terem sucesso.

Finalmente, o modelo de inovação edtech de triplo impacto também pode beneficiar os empregadores, fornecendo-lhes uma força de trabalho altamente qualificada e treinada nas habilidades de que necessitam para prosperar em uma economia global cada vez mais competitiva.

É importante destacar que este modelo de inovação edtech de triplo impacto não só beneficia as instituições de ensino superior e os empregadores, mas também beneficia os estudantes. Ao fornecer aos estudantes ferramentas e recursos inovadores, eles recebem uma experiência de aprendizado mais envolvente e significativa que os prepara para o sucesso no mundo real.

Finalmente, não devemos esquecer que o ensino superior continua sendo a melhor ferramenta para a mobilidade social, econômica e cultural nos países, mas o declínio na matrícula no ensino superior é um problema que precisa ser resolvido. A falta de habilidades, o aumento dos custos do ensino superior e a falta de oportunidades de emprego para os graduados são alguns dos fatores que contribuem para este problema. Para enfrentá-lo, é importante repensar os sistemas de admissão no ensino superior, modernizando e mudando antigos paradigmas e considerando a lacuna de habilidades existente, com um compromisso ativo de estreitá-la para abrir novas oportunidades para o bem-estar e desenvolvimento das pessoas.

Também é importante implementar um modelo triplo de inovação edtech para instituições, estudantes e empregadores, reunindo estes três atores-chave para o desenvolvimento das sociedades e para o bem-estar de todas as pessoas.

Com a implementação destas soluções inovadoras, podemos tornar o ensino superior mais acessível e relevante para todos os estudantes, e assim continuar sendo uma ferramenta poderosa para a mobilidade social, econômica e cultural nos países.

Conversemos

Valencia, España

isharon@innzpira.com

Newsletter

Isaías Sharon Jirikils © 2024. All Rights Reserved.

Cart0
Cart0
Cart0