Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Aprender matemática com exercícios corporais

Aprender matemática é um desafio para alunos, professores e sistema educacional em geral, por isso Traci Lengel e Mike Kuczala estudaram e praticaram uma nova forma de alcançar esse desafio.

No livro “The Kinesthetic Classroom”, os autores exploram e compartilham como suas aulas de matemática envolvem os alunos fora de seus assentos realizando uma série de exercícios corporais que ajudam, como mostram suas pesquisas, a aprender melhor matemática, conseguindo aumentar sua associação e retenção.

Aprender matemática com exercícios corporais pode parecer estranho ou, pelo menos, distante da forma tradicional com que as pessoas aprenderam essa habilidade lógica de nossa cognição.

No entanto, Lengel e Kuczala mostraram que não é apenas aprender fórmulas, mas também linguagem matemática e geométrica, que, apoiada pelos movimentos do corpo, é aprendida com mais facilidade e é lembrada por muito mais tempo.

O tão esperado aprendizado significativo de que tanto se fala parece estar presente quando não aprendemos apenas com “a mente”, mas também envolvemos o movimento do corpo nesse processo.

Tudo isso deve nos fazer questionar a cultura ainda predominante de ordem, silêncio e quietude dentro da sala de aula, algo que não é apenas quase desumano pedir a meninos e meninas em crescimento, mas também inadequado para o processo de aprendizagem.

Aprendemos com as ideias, as emoções e o corpo; e, de fato, aprendemos muito melhor quando usamos todas essas dimensões em experiências imersivas, significativas e que dão sentido ao aprendizado.

Então, se você vai aprender ou ensinar matemática, recomendo que leia este interessante livro “A Sala de Aula Cinestésica” e nos abra para pensar o modelo educacional focado em como somos e como aprendemos, e não mais em como foram ensinados que deveria ser.

Conversemos

Valencia, España

isharon@innzpira.com

Newsletter

Isaías Sharon Jirikils © 2024. All Rights Reserved.

Cart0
Cart0
Cart0