Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

Agilidade colocada dentro

As metodologias ágeis tiveram um aumento exponencial na última década, deixando as mesas onde os engenheiros programam o software, para se estabelecerem hoje na centralidade da forma como as organizações de todos os tipos buscam gerar processos otimizados que incorporam melhoria contínua, destacam o impacto sobre o usuário e ajudam ativamente a reduzir custos e melhorar a rentabilidade das ações que são executadas.


Esta visão tem tomado conta do ambiente de gestão empresarial, das áreas de recursos humanos, bem como da promoção de uma cultura ágil, que também, no contexto atual, parece fazer cada vez mais sentido e responder melhor à necessidade de ser cada vez mais eficiente, eficaz e rápido para responder às crescentes e diversas necessidades que surgem a cada dia nos mais diversos contextos e indústrias.

É neste contexto de agilidade e seus métodos de trabalho em organizações, que eu penso sobre a relevância de tomar estes mesmos princípios de ação costumavam ser melhores para gerar resultados produtivos, mas agora com o objetivo de aplicá-los a nós mesmos, mais do que mal somos um sistema como qualquer instituição ou equipe de trabalho, então talvez devêssemos pensar em traduzir estes princípios em uma espécie de “modelo de agilidade pessoal”, que está ligado para traduzir em estratégias e ferramentas concretas os mesmos fundamentos destes métodos, mas, desta vez, concentrados na construção da excelência pessoal, hábitos individuais que nos ajudam a atingir nossos objetivos de forma mais eficaz e eficiente, avançando assim naquele contexto desejado no qual podemos realizar nossos projetos, otimizando cada um de nossos recursos pessoais, gerando um impacto positivo em nosso meio ambiente e gerando, ao mesmo tempo, o desenvolvimento de um ciclo de melhoria contínua para desfrutar da vida de uma forma que talvez não conheçamos, pelo menos pessoalmente, cada um de nós.


Compartilhando estas idéias com outras pessoas, em sua maioria colegas psicólogos, tenho notado duas reações usuais. Por um lado, um grupo de pessoas que a consideram uma idéia interessante e desafiadora que poderia ter resultados muito promissores em suas próprias vidas, mesmo antes de pensar sobre ela em outras (que é a idéia central desta reflexão. Começando “em casa”). Por outro lado, encontrei a posição de que, embora possa ser interessante, não somos o mesmo que organizações que estão constantemente procurando se maximizar, melhorar a relação custo-benefício e se colocar, além disso internamente, em uma corrida de melhoria que pode encher nossas vidas de pressão, estresse e um esgotamento exagerado da idéia de melhorar a cada dia.


Independentemente de qual dessas duas visões você possa se identificar, acho interessante entender que em um mundo onde sabemos que as mudanças continuarão a acontecer repetidamente em diferentes esferas que impactam nossas vidas diárias e o mundo em que vivemos, o que não é garantido é que cada um de nós será capaz de progredir em nossa evolução pessoal e na conquista dos objetivos que estabelecemos para nós mesmos. Em outras palavras, talvez não devêssemos nos preocupar tanto com a “mudança”, pois a mudança é um atributo da vida e acontecerá quer queiramos quer não, mas talvez devêssemos nos concentrar em progredir nas diferentes dimensões que nos constituem como indivíduos, ou seja, nos níveis intelectual, emocional, fisiológico, energético e espiritual.


Se este último é o caminho desejado a seguir, então ter um método que nos ajude a dar alguma orientação a um processo tão contínuo me parece muito útil.


Agora, além do caminho que queremos escolher, sabemos que a agilidade como método de trabalho orientado para aqueles resultados externos e mais produtivos, é trabalhar com bons resultados em diferentes contextos, o que torna razoável pensar em aplicar agora a mesma lógica a um sistema menor (nós mesmos), mas com muito mais impacto sobre a experiência subjetiva e também objetiva de cada um de nós. O que você acha?

Conversemos

Valencia, España

isharon@innzpira.com

Newsletter

Isaías Sharon Jirikils © 2024. All Rights Reserved.

Cart0
Cart0
Cart0