Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

A melhor resposta é dar

Esta manhã, enquanto brincava com meu filho e sentia o aroma do sul do Chile, estava pensando na melhor maneira de responder diante da adversidade. Há tantas situações que temos que enfrentar na vida e muitas vezes não sabemos a melhor maneira de responder.
 
Esta situação também nos acontece diante de experiências positivas, de fato, muitas pessoas têm dificuldade de saber como agradecer ou gerar relações recíprocas com aqueles que nos fazem tanto bem ou nos dão seus sinais de afeto. Se achamos difícil com coisas boas, isto se multiplica com freqüência diante de experiências negativas.


Há alguns dias, faz 5 meses que o esquema realizado por meu ex-sócio e seu amante. Mais de 20 milhões de pesos foram roubados e a quantia está crescendo a cada mês. Meu filho teve que tolerar não ser chamado ou visitado, pois ela (que se dedica a “inspirar” mulheres e “ensinar” empreendedores) pede bens imóveis para cumprir suas responsabilidades mínimas como mãe. Há muitas situações que eu poderia mencionar sobre como tanta baixeza e miséria pode encontrar domicílio em um único ser humano, mas eu tenho me concentrado em outra coisa. Ter ficado com os cuidados legais de meu filho me colocou com o grande compromisso de ser melhor a cada dia, porque estou convencido de que a melhor maneira de educar é através do exemplo. Ser consistente e íntegro é algo que as crianças vêem e eventualmente registram da mesma forma que o famoso ditado: “suas ações não me deixam ouvir suas palavras”.
 
Foi nesse processo que esta manhã pensei novamente sobre a melhor forma de responder à maldade, à mentira, ao roubo, ao descaramento, ao adultério, à trapaça e a tantas coisas que vemos em nossas vidas, às vezes das pessoas mais próximas de nossas vidas diárias. É irado e impotente ver quando aquele que lhe faz mal zombar de você, usa seu trabalho para levar tudo para a casa (que também é sua), ou simplesmente age loucamente para ganhar tempo e continuar tirando dos outros. O que é justo? Até onde se deve responder ou agir? A resposta não é simples, ainda menos sob o efeito das emoções.
 
Precisamente porque não é fácil, acho que a melhor resposta é dar. Embora eu não seja uma daquelas pessoas que se sentem confortáveis com a idéia de “dar a outra face”, a verdade é que aqueles que prejudicam com tal baixeza o fazem no fundo porque não têm nada, porque são pobres em tudo e é em tal miséria que seu comportamento está enraizado.
 
Esta semana recebi uma mensagem na Instagram de uma pessoa que me disse: “Toda vez que vejo suas publicações, fico cheio de alegria ao ver como Deus o fez prosperar… só podemos dar o que temos, e você tem muito a dar”. Um abraço amigo, espero que você continue a crescer em todos os aspectos (família, trabalho, etc.) sucesso”!
 
Compartilho as palavras enviadas por Claudio Cisterna, um velho amigo da escola, e volto à convicção de que se dá o que se tem, e é por isso que a melhor resposta é dar e cuidar de dar coisas boas. É por isso que comecei a compartilhar mais conteúdo livre, para dar instâncias de encontro e conversa com muitas pessoas que também estão em suas próprias buscas; abri-me a mais encontros e escrevi mais, gravei mais material para compartilhar, e quero continuar dando, porque não importa o contexto ou quão bom ou ruim estamos tendo, a melhor resposta é sempre dar.

Conversemos

Valencia, España

isharon@innzpira.com

Newsletter

Isaías Sharon Jirikils © 2024. All Rights Reserved.

Cart0
Cart0
Cart0